domingo, 15 de agosto de 2010

Verbalizando sentimentos





Vou tentar escrever um poquinho do que estou sentindo.

Sabe, vou escancarar um pouco, sempre duvidei que algum dia alguém me fizesse sentir o amor que um dia eu senti, porém mais uma vez a vida me surpreendeu, quebrando meus próprios paradigmas e me ensinando que o amor se transforma e ele pode se tornar em tamanho e em intensidade imensamente superior.

Ele foi chegando sem pressa, sabiamente conquistando seu espaço, sua compreenção e paciência foram fatores primordiais para a quebra de alguns mitos que haviam em mim.

Seu carinho por mim me fez sentir algo que nunca senti em minha vida, sempre pensei que gostar é fácil, mas demonstrar é difícil, pois para isso requer coragem, e grande é o numero de covardes hoje sobre a terra, suas demonstrações explicitas fizeram despertar em mim, sentimentos que eu julgava adormecidos, esquecidos... e também me fez ver que eu poderia sentir coisas que nunca imaginei sentir.

É como assistir aqueles filmes de romances e saber que tudo aquilo só faz parte de uma fantasia e de repente do nada a fantasia se torna realidade, mas uma realidade que supera em emoção qualquer filme e fantasia.

Ainda hoje ouvi: "Por ser tão perfeito assusta".

E é verdade, concordo, assusta mesmo, mas se você subir no topo de uma grande cachoeira e olhar para baixo irá ficar assustado, mas depois de tempo este sentimento dará lugar a algo infinitamente superior,você ficará estasiado e passará a contemplar e agradecer pela oportunidade de simplesmente estar ali naquele instante.

Hoje o que sei é que preciso sentir tudo, preciso... amar mais... sorrir mais... dormir mais...comer mais chocolates...de abraços mais apertados, beijos mais longos e alguém que pegue a garrafinha de água no meio de uma madrugada fria e melhor que faça isso com o olhar de amor, não de obrigação, que me dê uma toca de banho cor de rosa e que coloque a mão quente em minha barriga quando estou com cólica.

Talvez falte em mim aquela dose necessária de romantismo, a tal da delicadeza feminina e algumas vezes ser mais meiga e menos "chata" e inquieta, peco também por dar risada quando deveria ficar séria e de falar coisas serias quando o indice de álcool no meu sangue já esta superior a 0,6g/l.

Mas estou aprendendo e tenho certeza que daqui a uns 80 anos eu serei uma pessoa melhor... rs vou deixar de comer batatinhas fritas e cutucar as pelinhas nos cantos dos dedos.

Por hoje eu fico aqui pensando porque raios nas farmácias os preservativos não são vendidos nas prateleiras com a indicação no alto em letra legivél descriminando o que é P M G ou GG.



Beijos

Rê Pinheiro


PS.: ESTOU MUITO FELIZ

3 comentários:

  1. Oi Rê,
    Mais uma vez passei por aqui pra "te ver". parece que estamos vivendo momentos muito parecidos...ontem mesmo eu em questionava pq estava com tanto medo de algo tão bom...assista este vídeo: http://www.roberthappe.net/port/video.htm
    acho q vc vai adorar tanto quando eu.
    Bjks,
    Sandra

    ResponderExcluir
  2. Olá Sandra.
    Que bom te ver aqui.
    Olha assisti o video e achei maravilhoso, agradeço mesmo.
    Estou tentando baixá-lo e colocá-lo aqui, claro com agradecimentos a você minha querida.
    Um beijo muito grande.
    E muita sorte e amor para nós.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Teria tanto p dizer, mas direi apenas que você me faz ter esperança de novo..Porque a sensação é de que nunca mais vai acontecer, que teria sido perfeito apenas com aquela pessoa..São tantos por quês isso e por que aquilo..sabe?Aff! Chega de entender..rs! FICO FELIZ POR VOCÊ ESTAR FELIZ, A SUA ALEGRIA É A MINHA FELICIDADE..
    SHALOM

    ResponderExcluir