sexta-feira, 6 de maio de 2011

" VOCÊ"






Distante, num tempo bem distante daqui, o vi caminhando...

Parecia sem destino, pássaro ferido, que viajava entre mundos povos e dimensões,

Somente eu conseguia vê-lo e enxergar suas asas quebradas, somente eu conseguia alcançá-lo.

Impossível?

Talvez.

Mas aconteceu.

O meu desejo de tentar desvendar seus mistérios fosse tamanho, que me permitiu de repente ver muito mais do que imagens.

Eu entrei, dentro de seus pensamentos... E, li saudades, indecisão, certezas. Traumas, dores, ousadias enfim todas as nossas tragédias e dramas subterrâneos... mas ainda tocando ao fundo uma música em sua alma, o amor seu denso amor mantinha viva a esperança no futuro.
Ouvia ele dizendo para a si mesmo com uma lágrima invisível escorrendo pelo rosto.“Sinto saudades de quando você me levava pra ver a luz”. Eu me apaixonaria por você num instante, mas prefiro continuar distante, sinto ciúmes e até uma dor por saber que outros homens podem tê-la, mas talvez nenhum deles possa fazer tão parte de ti quanto eu, que posso ouvir também seus pensamentos, apenas fechando meus olhos.
Pra estar contigo faço carinhos imaginários, te levo comigo nas noites e nos sonhos me perco.

Do alto de uma pedra eu a contemplei e uma leve brisa me tocava os cabelos, me imaginei fazendo caricias sobre o oceano, te vi entre as ruínas, seu olhar foi o elo que me despertou para o infinito, o pássaro podia novamente sentir suas asas abertas, curadas e dançando com o vento.

Beijos

Rê Pinheiro

5 comentários:

  1. Eu diria divinamente inspirada...belo!

    Shalom

    ResponderExcluir
  2. Rê,

    Lindas e sábias palavras de uma pessoa que parece ter vivido a DIVINNA sensação de estar em lugares distântes mesmo deitada em sua cama, ter sentido perfumes e texturas mesmo estando de olhos fechados e dormindo. Você realmente é uma pessoa muito especial, um ANJO que ilumina e enriquece a vida das pessoas que estão ao seu redor. Continue sempre sendo "VOCÊ" simplesmente IMPAR. Que Deus continue te abençoando.

    Eternamente.

    F.Silvasauro

    ResponderExcluir
  3. Eterno Apaixonado8 de maio de 2011 17:32

    Olha menina, você é um inferno, é viceral e vício pertinente e necessários.

    Ouso aqui a deixar palavras de um grande sábio, de um grande apaixonado que deixou marcas no tempo, assim como você.

    "De almas sinceras a união sincera
    Nada há que impeça: amor não é amor
    Se quando encontra obstáculos se altera,

    Ou se vacila ao mínimo temor.

    Amor é um marco eterno, dominante,
    Que encara a tempestade com bravura;

    É astro que norteia a vela errante,

    Cujo valor se ignora, lá na altura.

    Amor não teme o tempo, muito embora
    Seu alfange não poupe a mocidade;

    Amor não se transforma de hora em hora,
    Antes se afirma para a eternidade.

    Se isso é falso, e que é falso alguém provou,

    Eu não sou poeta, e ninguém nunca amou".

    E, Por Sermos... Amores...Amados...Amantes...Amigos...
    Tudo Dito, É Verdadeiro E Por Sê-Lo, Devemos Seguir,
    Como Mandamentos, Imperioso À felicidade...!!!!!
    Beijos...!!! Abraços...!!! Um Cheiro...HHHUUUMMM...!!!!

    Não tem olhos solares, meu amor;
    Mais rubro que seus lábios é o coral;
    Se neve é branca, é escura a sua cor;
    E a cabeleira ao arame é igual.

    Vermelha e branca é a rosa adamascada
    Mas tal rosa sua face não iguala;
    E há fragrância bem mais delicada
    Do que a do ar que minha amante exala.

    Muito gosto de ouvi-la, mesmo quando
    Na música há melhor diapasão;
    Nunca vi uma deusa deslizando,

    Mas minha amada caminha no chão.
    Mas juro que esse amor me é mais caro
    Que qualquer outra à qual eu a comparo.

    William Shakespeare

    Deste eterno apaixonado.
    R.

    ResponderExcluir
  4. Impossivel ficar apenas em um verso, é preciso que haja um poema infinito para poder deizer o que sinto.

    Poema infinito...

    Sim, uma poema que fale do quanto estou transbordante de carinho, cheio de amor e desejos a exalarem por minhas entranhas que se deixam abrir em um clamor suplicante pelo seu toque abrasador.

    Em meio ao poema, deixo o meu enamorar, meu doce encanto que se transforma em botão a se abrir diante do teu suspirar.

    beijos

    ResponderExcluir