quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O " BOM"






Acho estranho quando alguém diz ser bom porque não faz mal a ninguém.

Afinal então ser bom é não fazer maldade?

Eu digo que não fazer o mal é o mínimo que podemos ser e fazer.

Mas ser bom de verdade é ter amor de verdade no coração.

Não aquele egoísmo indecente que muitos chamam de amor.

Chamar de amor o comodismo.

O costume de estar ao lado de alguém

Ou a carência de sentir saudade de alguém

Loucura? Não!

Sensatez.

Porque na verdade muitos dizem amar, gritam aos sete ventos que fariam de tudo pela pessoa amada.

Fazer de tudo o que?

Um ramalhete de flores?

Um presente qualquer comprado?

Amor é doação.

Amor é atenção.

A pessoa quando ama de verdade nota os mínimos detalhes do outro.

Ele percebe a alma.

Então volto a perguntar.

Você ama mesmo ou apenas é egoísta?

Egoísta porque valoriza o material e se esquece do primordial.

E em resumo, se você se acha bom porque não faz o mal, vou te contar uma coisa.

Eu te acho um monte de nada elevado à quarta potência de coisa nenhuma.

Você é um sujeito morno e inexpressivo.

Um ser que vive as margens de um espelho que reflete o que você quer enxergar, não exatamente o que ele te mostra.

E eu na minha completa loucura, prefiro os maus, os bandidos de fato assumidos, à aqueles que se entilulam de "bons" de "politicamente corretos". E sabe porque?

Porque para ser "bom" o sujeito não precisa de nada.

Mas para ser mal, ele precisa no minimo de uma dose de coragem para depois assumir seus erros e suas maldades.

Beijos

Rê Pinheiro

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

O AMOR SIMPLESMENTE O AMOR








A VIDA chegou a um impasse.

Viver a sua existência remota ou aceitar a desistência de tê-lo.

Então... ela optou por viver, apenas viver e não se prender a algo que realmente não a deseja e não se manifesta.

Isso a tornou diferente no seu inerente processo seletivo.

Porque ela é vida, é a VIDA, e você a trágica sensação de inércia e incoerência.

Ela soprou a teus ouvidos a acida indecência de uma delicada mulher que ousou te amar.

Lembre-se que você se apaixonou, apenas porque ela te escolheu como amor.

Ela te escolheu e permitiu que a paixão dominasse e descobrisse o véu que cobria e entupia suas veias.

Ela te deu o melhor, ela te via no topo, no mais alto degrau de uma escada que poucos ousaram subir.

Mas, num ato sem ato.

O tempo se confundiu, e num pequeno espaço você a perdeu.

Perdeu para seu orgulho, seus traumas e sua capacidade de não saber agir quando realmente se deveria ter feito.

Como pode alguém simplesmente viajar, sumir e deixar a Vida?

A Vida não se deixa, Ela se leva.

Sempre e para todo o sempre.

Porque Ela é amor e amores não se abandonam.

Amores devem ser protegidos, zelados e muito bem guardados.

E hoje mesmo sem você saber.

Mesmo sem você querer, terás que carregá-la para todo o resto desta sua vida sem sal que terás.

Terás que conviver com o fracasso de não conseguir prendê-la entre seus braços.

E olharas no espelho a cada amanhecer e sentira a estranha sensação de ter sonhado com a Vida e ter acordado sem ela.

Ira olhar e revirar fotos, vasculhar em seus anseios a sua presença e neste momento sua boca secará.

Se lembrará dos beijos e daquele doce sorriso.

E quando fechar teus olhos, poderá sentir a Vida ali diante de ti, tocando sua face.

Esta é Ela.

Esta é a parte de ti que foi embora.

Parte de ti que ela carregou.

Culpa sua.

Erro seu.

Seu maior pecado é não conseguir senti-la de verdade.

E perdê-la para você mesmo.

Para sua indecisão e sua teimosia.

Saiba que, a vida não voltou atrás a sua decisão, ela honrou sua palavra, mas foi você foi que não credito a ela.

Apenas lembrê-se.

Terás uma saudade sem fim que andara contigo como companhia.

Não porque ela é melhor.

Mas porque ela simplesmente te amou com toda a força a VIDA..


BEIJOS

RÊ PINHEIRO