sexta-feira, 28 de junho de 2013

SENTIMENTO SINGULAR
















Houve uma ruptura nas palavras, olhares ausentes em corpos distantes.

O muito esperar causou ansiedade, um peso no fundo do peito, certamente sinais claros já previamente declarados, uma leitura reflexiva de uma dor ainda intensa que estará por vir.

Intuitivamente afirmo que nem mesmo o receio da dor é capaz de impulsionar o desejo do regresso.

Gosto desde movimento descadenciado provocado em meus pensamentos, e dos poucos momentos na tarde em que surges diante de meus olhos, assemelhasse à aquela sensação quando a Águia toca ligeiramente o Lobo.

Não conheço o real sentido de ter borboletas no estômago, talvez seja  porque as minhas ainda permaneçam em seu estado crisálido.

Mas aprendi que entre as temperaturas, o morno sempre causa os piores e mais doloridos efeitos.

Então, não se perca em interrogações e prévias expectativas, não pare no meio do caminho para contar carneirinhos... se desejar ou julgar ncessário o trivial, que seja, tenha cautela apenas para não ser frio ou imperceptível aos sentimentos, pois a Águia poderá sair das montanhas, seguir novos caminhos e não mais descer para tocar o Lobo. 

Mas mesmo distante Águia ainda sentirá saudades (...)

Beijos
Rê Pinheiro












Nenhum comentário:

Postar um comentário