sábado, 2 de novembro de 2013

"Aos Canalhas "

"






Porventura não há naquele homem fascínio maior que a coragem de ser um canalha?

Maldito seja este poder da sincronicidade, quem dera houvesse força maior capaz de tirá-lo neste momento de minhas entranhas, de forma magistral impregna todos os cantos de minha mente, o divino banquete ao delírio.

Envolve pela inteligência, aproxima pelo humor, cativa pela sensibilidade, seduz pelo verbo, encanta pela poesia, prende e entorpece por uma composição singular.

Seu timbre é semelhante aos acordes do Vento,ora brisa suave penetra, dança e desliza lentamente sobre a pele arrepiando e provocando a sublime sensação de sentir o que não se permite o toque, resta apenas fechar os olhos e se perder por caminhos e momentos imaginários... ao mesmo tempo que revolta e com a fúria de um grande furacão, simplesmente avassala, agride a sanidade fere a alma, eleva, enerva, atiça e derruba ao chão.

E no encontro o reencontro, lembranças confusas de um distante tempo ausente, memórias do passado oscilam na visão presente, raiva por reconhecê-lo, e desejá-lo instantaneamente.

Desejaria não te amar por toda minha vida, mas o desejo em todas as minhas vidas pois o amo sempre e ainda mais a cada nova vida... sempre te espero, te busco e te perco, mas ainda sim te amando por esta e por todas as minhas vidas....


Beijos
Rê Pinheiro

2 comentários:

  1. Mesmo respeitando o que ja deixou claro, "Portanto quero também, que hoje, entre minhas muitas palavras, apenas esclarecer...aos anonimos!
    Meu estado de espirito é intimo demais para suposições baseadas em postagens, publicações, fotos os nos textos e frases que já escrevi ou compartilhei"...

    Sou obrigado a dizer que suas palavras são realmente muito fortes, vindo elas de um sublime sentimento espiritual íntimo demais, ou somente de uma pessoa que faz simples palavras se tornarem textos fortes e com VIDA.... tenha uma boa semana e que Deus continue ao seu lado.......sempre!!!!

    Um dos "Anônimos"

    ResponderExcluir
  2. Envolve pela inteligência, aproxima pelo humor, cativa pela sensibilidade, seduz pelo verbo, encanta pela poesia, prende e entorpece por uma composição singular. Perfeito!

    ResponderExcluir