segunda-feira, 8 de março de 2010

Pensamentos de uma tarde de Março.


Quem nunca sentiu saudades de alguém que atire a primeira pedra!

Quem nunca olhou uma vez para o telefone e falou para ele, "TOCA".

Quem nunca sentiu vontade de enroscar as pernas de noite e acordar com um beijo na nuca de bom dia?

Eu sou assim, romantica até que meus olhos mudem de cor.

Adoro os sentimentos, adoro cultivar os sentimentos.

AMO, amar.

Mas melhor que amar é saber demonstrar este amor.

De que adianta tanto amor guardado num peito de aço?

De que adianta aquelas flores mecânicas no seu aniversário?

Um cartão onde o cara copiou a frase de um site?

Ou aquela frase dita olhando em seus olhos assim:

" EU TE AMO"

Mas você se sente dentro de um comercial de creme dental.

Não, por favor, NÃO!!!!

Se você quer me amar, primeiro aprenda tudo sobre mim!

Olhe atentamente os meus defeitos, que são muitos....

Venha a mim querendo apertar a minha mão e não a minha bunda.

E olhe para os meus olhos, não para os meus peitos.

E se olhar em meus olhos sáiba me conhecer também pela cor deles... ( pois eles mudam de cor de acordo com meu humor)

Ah! Sim abra a porta do carro sempre...

Mas também abra a porta do seu coração, deixe-a escancarada, para que eu possa conhecê-lo!

Não me dite regras, pois não sei seguí-las.

Não sei seguir nem o caminho traçado por um GPS. ( Não gosto da voz dela)

E também não gosto de distâncias, aquelas superiores a 100km então são doloridas demais.

Deixarei aqui um relato.

Eu amo café expresso pela manhã numa padaria com mortandelas defumadas penduradas no teto.

Acho afrodisíaco...


Volto logo mais...

Beijos

Rê Pinheiro

3 comentários:

  1. Querida Rê...
    Uma mulher que quer, que pede, que exige, que sabe, que vê e que decide.
    Nossa...
    Acho mesmo, que você precisa de um homem especial e que seus atributos, possam mesmo, corresponder às suas espectativas.
    Infelizmente, Extrema - S. Paulo, estão à 107 Km de distancia uma da outra... Rsrs.
    Gostei, querida Rê...
    Um beijo grande,
    Maü Cardoso.

    ResponderExcluir
  2. Querida Re,

    Reconhecer sua bunda ao invés de seus defeitos seria uma imprudencia de tamanha intensidade que apagaria a beleza do que é a VIDA.
    Seus defeitos, que creio não existirem, compõem quem você é, e amar alguem pelas qualidades torna esse sentimento fraco e irreal.
    Você é quem você é, e assim é bela de sua forma, e que forma...
    Desta maneira, distancias de 100 km são irrelevante, e ficam menores a cada dia, fazendo com não sejamos capazes de nos separar mais um do outro nem por pensamento, e percorrer tal distância geográfica, só aumenta a ansiedade e a saudade ja quase incontrolável, dando um sabor ainda mais delicioso para seus defeitos inexistentes...

    Extrema é a intesidade de seu coração e saudade que sinto do que ainda vou viver, e não um local...

    Adoro sua linha de pensamento e adoro seus defeitos extremos...

    Fe

    ResponderExcluir
  3. Maravilhosa Re,

    Estive pensando em tudo isso e principalmente sobre as distâncias...

    Não sei se já te falei, mas tenho a mente muito ativa, principalmente quando estou dirigindo sozinho, que é o meu momento de reflexão sobre minha vida e sobre tudo o que acontece nela...

    Percebi com o tempo que para tudo o que é bom na vida precisamos percorrer distâncias, sejam elas físicas ou emocionais, e o que as torna especiais não é o tamanho delas... não são os 100 km ou os 450 km até uma cidadezinha de 2000 habitantes na ponta do estado, mas sim a disposição que nos colocamos para percorre-las... tanto na disposição para dirigir por longas estradas quando para dirigir nossas emoções, sentimentos e desejos ao rumo de um objetivo maior e por algo que acreditamos de verdade...

    As distâncias de sentimentos, que tambem são longas em muitas situações, demandam um esforço físico e mental ainda maior, mas para poucos que realmente acreditam que elas valham a pena... e infelizmente, a grande maioria das pessoas não se dispõem a percorrê-las... Não se dispõem a pagar todos os pedágios que existem pelo caminho ou mesmo conviver com os escassos postos de abastecimento de ânimo que tem as suas margens, mesmo quando sabem que a recompensa ao chegar ao final da estrada é linda e gratificante... E essas pessoas, que vivem uma vida conceitual e idealizada, mas que tem medo de encarar essa longa estrada, perdem toda a experiência e beleza vista quando se cruza uma grande distância como essa, que vem aos poucos nos trazendo um prazer pela paisagem que vem se mostrando e pelo ceu que fica mais lindo a cada quilometro que saimos de perto de nossa zona de conforto, abrindo um grande mundo novo, cheio de possibilidades e novas experiências...

    Essa é a beleza de percorrer distâncias... qualquer tipo de distância... seja a de 100 km para alcançar um coração puro, ou a de superar amarguras e medos para alcaçar um amor tranquilo e verdadeiro...

    Não idealizo minha vida, mas sim pego meu carro e percorro distâncias... faço isso porque se eu ficar parado, já sei o que eu encontrarei, e ja conheço com detalhes o que tenho aqui por perto... Não perco meu tempo escrevendo como seria se eu estivesse a 100 km de distância, pois nunca saberia se não tivesse os percorrido...

    Quero que saiba que sou um viajante compulsivo, e não tenho medo de pegar a estrada e percorrer as distâncias, mas como toda e qualquer viagem, percorro quilometro por quilometro...

    ResponderExcluir